Pular para o conteúdo principal

Das coisas que não entendo - Horário de verão uma economia mal aproveitada


Nem tudo tem lógica nessa vida, ok! Mas uma coisa que eu realmente não entendo é o horário de verão, aquela mudança que uns amam e outros odeiam. É muito sutil uma hora de diferença, mas se você tem crianças e elas tem uma certa rotina e horários o impacto dessa mudança pode ser bem grande. Mas se é por um bem maior tudo bem, o problema é que somente uma parte do país adota essa mudança e isso não inclui a região que é a maior beneficiada com o sol, o nordeste.
Essa é uma das muitas incoerencias desse sistema, tomemos por exemplo Joao Pessoa, cidade que está a extremo leste e que possui o slogan "aqui o sol nasce primeiro", se o sol nasce lá primeiro não seria devido a posição geográfica? Pois lembremos: a hora é determinada pelo sol, ponto. A questão é que não seguimos isso em detrimento de estar na mesma hora que grandes centros por interesses capeitalistas. Então a lógica da economia não faz sentido neste exemplo, visto que eles desperdiçam o sol que nascendo mais cedo por consequencia vai se pôr mais cedo, ele podia ser de fato aproveitado para diminuir a consumação de energia.
Outra incoerêcia é que o ano tem 12 meses e é dividido em 4 estações, qualquer aluno do antigo primário, atual sei lá o que, sabe que nessa questão matemática cada estação dura 3 meses, mas o horário de verão começa antes do verão começar e acaba antes, porque? Se a ideia é a diminuição do consumo de energia e dizem que se chega entre 5 a 15%, é plausível que comece antes, mas não que termine antes, o mais normal seria terminar junto ou depois do verão, a estação, pra fazer algum sentido nesse nome, horário de verão. Esta última mudança dos relógios começou dia 20 de outubro e acabou ontem, pra quem não sabe o verão começou dia 21 de dezembro (entendo que na maior parte do Brasil é complicado aferir quando é verão, uma vez que faz quase sempre calor) e terminará em 20 de março, lembramos assim de Tom Jobim que cantava as águas de março fechando verão, mas como já disse por aí precisamos também da composição aguaceiro de janeiro, responsável por algumas tragédias, mas isso é coisa de outro post.
Enfim, pra não ficar em cima do muro assumo, eu gosto do horário de verão, só nao gosto de mudar, entende? Não? Pois é complexo mesmo.
Mas a questão é se o horário de verão tem um apelo econômico numa coisa que nos é tão cara (tanto no sentido financeiro quanto estimada) porque não é unificado no país inteiro?
E se essa economia realmente vale a pena porque não um horário de inverno já que nessa época do ano os dias são mais curtos. Ok, parei (não me joguem pedras) não precisamos tanto por agora, mas um mínimo de coerência seria o país inteiro adotar esse conceito que é um pouco verde e ajuda um pouquinho nosso planetinha, né?
#prontofalei

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Das perguntas: Papel higiênico, no vaso ou no lixo?

Eu vivo me fazendo perguntas e nem sempre tenho as respostas, essa pode parecer inusitada, mas sim, já pensei nisso e me surpreendi com o que descobri. Aqui no Brasil todo banheiro que se preze tem lixeira e muitos banheiros públicos tem a seguinte placa:
Em portugal encontrei a versão lusitana da coisa e acho que herdamos esse hábito deles, acho, porque não tenho a menor certeza.
Quando morei fora percebi a inexistência da nossa companheira lixeira, e vi que o papel era descartado no vaso sem o menor problema. Tenho por hábito seguir os hábitos e assim fazia, até porque fora da minha casa não havia essa opção, mas quando voltei continuei usando a lixeira nossa de casa dia. Tudo muito bom e muito bem até eu me casar com um "gringo" e ele me perguntou porque não colocávamos os papéis no vaso, de pronto mais que automatico e mecanicamente respondi: "Oras, porque entope!" Pouco depois pensei, mas na França não entopia... Será mesmo que entope? Ou fomos ensinados a usar is…

Aniversário de 1 ano diferente

Voltando ao assunto alegre do mês, que foi o niver do filhote, vou postar aqui algumas coisas referentes à comemoração, me recuso a dalar sobre Feliciano e as loucuras desse país, vou falar de coisa alegre.
Sou meio avessas as regras e as normalidades, o que as vezes não preenche as expectativas alheias, mas também não me preocupo com o que vao pensar falar etc e tal. Portanto, acredito que o primeiro aniversário nada mais é do que a comemoraçao dos pais pelo nascimento do filho, e no nosso caso meu filho e nós (papais babões) merecemos até mais que um dia de comemoraçao, pois o esperamos ansiosos por três dias como eu relatei aqui.


Na verdade os meus planos iniciais não foram completamente concretizados por interferencias da natureza porque choveu um pouco, da vô e tia. Mas em se tratando de um churrasco foi dificil ser sustentável, na medida do possivel separamos latinhas de cerveja e pets para o descarte e fizemos o docinho com copinho comestivel que sera a receita do pr…

Cardápio semanal, uma mão na roda no dia a dia

Estou sempre querendo escrever, mas tempo é coisa escassa, entre filho, trabalho e trabalho de casa, fica difícil. Mas depois que me mudei pra uma casa menor, com uma geladeira menor, resolvi fazer algo que sempre quis e que achava que me daria tempo que é o cardápio semanal. Quem nunca ficou olhando os armários e a geladeira com aquela interrogação na cabeça do que fazer pra comer. Quem nunca fica sem ideia do que cozinhar? Quem nunca sente aquela preguiça na hora que vem a pergunta: o que vamos comer? Sem contar quando você pensa em fazer um prato mas só tem alguns dos ingredientes... O cardápio semanal pra começar foi difícil, mas consegui!  O que eu fiz?  Primeiro abri um arquivo, porque nao sei mais escrever no papel, mas pode ser num papel e comecei um brainstorming ia escrevendo todos os pratos que gostamos, os que cozinhamos com certa frequência, aquele que a gente sempre esquece mas que quando faz é um sucesso, os pratos do dia a dia, os pratos que são únicos e dispensam acompa…