Pular para o conteúdo principal

Assunto da semana - Tragédia de Santa Maria


A tragédia em Santa Maria toca a qualquer um que tenha o mínimo de empatia e que possa se colocar por uns instantes na pele dos jovens que se foram, e sobretudo na dor dos que aqui ficaram com um gosto amargo de que a vida de seu querido ente foi usurpada cedo demais.
Deixo aqui registrado meu sincero pesar por esta situação.
Porém, gostaria de refletir um pouco sobre o que nasce antes e junto de uma tragédia. 
O que permitiu que todo esse horror acontecesse foi a falta de fiscalização ou até mesmo a corrupção, o problema está muito anterior, a culpa não é exclusiva  daquele que detonou o sinalizador com as faíscas (se é que existe um culpado e se soubermos quem foi nao muda os fatos), o problema é a falta de comunicação sobre a utilização do sinalizador (que deveria se ter a mínima noção da periculosidade em um ambiente fechado), a manutenção e segurança do espaço, bem como a formação dos profissionais envolvidos que no fim são meras vitimas desse sistema capital-canibal, que fazem bicos como segurança. As escolas são deficitárias no que é básico, mas deveria ser lá também um local para ensinar medidas básicas em situações adversas como: fogo, afogamento, cortes, queimaduras, alagamentos e outras intempéries.
Mas já que nada disso existe e que o fato não é mutavel, nem reversível o papel do jornalismo que é de denuncia e informação, passa a ser o papel de um explorador de emoções e de dor, numa tentativa que realmente funciona de chocar, tocar, manipular e sem dúvida sensacionalizar um evento como este que já é de uma grandiosidade, realmente me espanta. Denota falta de respeito pelo humano e pelo seu sentimento escancarado e repetido exaustivamente enquanto letrinhas passam embaixo. Dessa vez eu nao vi nada pela TV, pois estou desde novembro sem utilizar essa máquina que é tao mal explorada e no fim so serve a consumo e manipulaçao. Mas ainda que de longe vi como isso reflete e (de)forma a mente das pessoas e por conseguinte suas atitudes por meio das redes sociais.
Até quando vamos ficar recebendo na veia dos olhos essa droga? Até quando essa paralisia e complacência com a falta de respeito alheia? Creio que em tragédias como essa em luto e respeito aos que sofrem expostos pela mídia sem escrúpulos, devemos desligar a televisão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Das perguntas: Papel higiênico, no vaso ou no lixo?

Eu vivo me fazendo perguntas e nem sempre tenho as respostas, essa pode parecer inusitada, mas sim, já pensei nisso e me surpreendi com o que descobri. Aqui no Brasil todo banheiro que se preze tem lixeira e muitos banheiros públicos tem a seguinte placa:
Em portugal encontrei a versão lusitana da coisa e acho que herdamos esse hábito deles, acho, porque não tenho a menor certeza.
Quando morei fora percebi a inexistência da nossa companheira lixeira, e vi que o papel era descartado no vaso sem o menor problema. Tenho por hábito seguir os hábitos e assim fazia, até porque fora da minha casa não havia essa opção, mas quando voltei continuei usando a lixeira nossa de casa dia. Tudo muito bom e muito bem até eu me casar com um "gringo" e ele me perguntou porque não colocávamos os papéis no vaso, de pronto mais que automatico e mecanicamente respondi: "Oras, porque entope!" Pouco depois pensei, mas na França não entopia... Será mesmo que entope? Ou fomos ensinados a usar is…

Aniversário de 1 ano diferente

Voltando ao assunto alegre do mês, que foi o niver do filhote, vou postar aqui algumas coisas referentes à comemoração, me recuso a dalar sobre Feliciano e as loucuras desse país, vou falar de coisa alegre.
Sou meio avessas as regras e as normalidades, o que as vezes não preenche as expectativas alheias, mas também não me preocupo com o que vao pensar falar etc e tal. Portanto, acredito que o primeiro aniversário nada mais é do que a comemoraçao dos pais pelo nascimento do filho, e no nosso caso meu filho e nós (papais babões) merecemos até mais que um dia de comemoraçao, pois o esperamos ansiosos por três dias como eu relatei aqui.


Na verdade os meus planos iniciais não foram completamente concretizados por interferencias da natureza porque choveu um pouco, da vô e tia. Mas em se tratando de um churrasco foi dificil ser sustentável, na medida do possivel separamos latinhas de cerveja e pets para o descarte e fizemos o docinho com copinho comestivel que sera a receita do pr…

mama sutra

Como eu já disse em outros posts agora vou cumprir o post do mama sutra. Como sou mãe full time e blogo nas horas vagas, pela minha ausência nota-se que as horas vagas são poucas. Descobri o termo curioso e engraçado "mama sutra" com a médica que auxiliou no meu parto e que é uma amiga do peito. Aliás aproveito pra divulgar essa iniciativa bacana que tem reuniões mensais que podem ajudar as recém mamães com as questões relativas a amamentação. Conheça as amigas on line através do site http://www.amigasdopeito.org.br/ Voltando ao assunto, muitas vezes achamos antes de ter o filho que para mamar tem que estar sentada na cadeira de amamentação, com o bebê deitado nos nossos braços. Porém isso é a amamentação da TV idealizada, se um bebê mama de 3 em 3 horas durante meia hora, significa 4h sentada naquela cadeira, incluindo horas da madrugada, ou seja, não é bem assim que as coisas vão funcionar, e se for assim, você se transformará numa mãe mega cansada dormindo mal pra caramb…